Análise da resistência à fratura de cerâmica de revestimento na crista marginal de coroas bilamelares de zircônio Y-TZP com infraestrutura convencional e modificada: estudio in vitro

  • Diego Alfonso Arcos Bronenberg
  • Vinicius Rizzo Marques
  • Emerson Flamarion da Cruz
Palavras-chave: Cerâmica, Resistência à flexão, Coroas

Resumo

As coroas bilaminares de zircônia representam uma alternativa altamente estética para a odontologia restauradora. No entanto, o ponto fraco nesses tipos de restaurações é o lascamento e a delaminação da cerâmica de estratificação. Partindo da hipótese de que dando maior sustentação à cerâmica ela terá um melhor comportamento nestas situações, foi realizado um estudo in vitro das cargas de força axial até a ruptura em 20 coroas bilaminares confeccionadas com dois tipos de infraestrutura: 10 convencionais (espessura uniforme de 0.8 mm) e 10 modificados (espessura de 1 mm e altura de 2.5 mm em lingual e proximal) cimentados em matrizes de resina. O valor médio das coroas com infraestrutura convencional foi 611.3 N (D.P. 191.2 N) e das coroas com infraestrutura modificada foi 727.5 N (D.P. 173.7 N). Foram realizados testes paramétricos dos dados obtidos e T-Student como teste de comparação entre dois grupos, mostrando que coroas bilamelares de zircônia com infraestrutura modificada apresentam 15% mais resistência à fratura, portanto a hipótese nula foi aceita.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
27-07-2021
Como Citar
Arcos Bronenberg, D. A., Marques, V. R., & Cruz, E. F. da. (2021). Análise da resistência à fratura de cerâmica de revestimento na crista marginal de coroas bilamelares de zircônio Y-TZP com infraestrutura convencional e modificada: estudio in vitro. Journal of Multidisciplinary Dentistry, 10(2), 19-28. https://doi.org/10.46875/jmd.v10i2.223
Seção
Pesquisas Básica e Aplicada